IESA entrega 10 BAJAS por mês para
pólo petrolífero da Petrobras em Macaé

 
BAJAS prontas para expedição no páteo interno da fábrica IESA
 

Araraquara (SP) - A IESA Projetos, Equipamentos e Montagens S/A está trabalhando a todo vapor na fabricação de 100 corpos de BAJAS (Base de Jateamento) para abastecer o pólo petrolífero de Macaé, localizado na região norte do estado do Rio de Janeiro. Com o início da fabricação em outubro de 2009, a IESA já entregou para a Petrobras 54 corpos de BAJAS, com uma média de 10 equipamentos mês. Além disso, a empresa enviou 14 corpos de But´s (Base única Temporária) e 14 Niveladores, também para perfuração e exploração de petróleo.

A Base de Jateamento, mais conhecida como BAJA, tem como principal função auxiliar no início da perfuração do poço de petróleo em solo marinho. Na sonda de perfuração, a BAJA é instalada em uma base chamada de Mool Pool, onde é realizada toda preparação e montagem das ferramentas e dispositivos responsáveis pela Perfuração.

Após toda montagem, preparação e verificação, se inicia a descida da BAJA até tocar o solo marinho, onde começa o processo de jateamento, penetração do condutor de 30 polegadas no solo marinho, assentamento da BAJA, e por fim o início de perfuração. Toda esta operação é feita em lâminas de água profundas, entre 1500 até 2800 metros de profundidade, com tecnologia da Petrobras.

BAJAS prontas para expedição

Implementação das BAJAS no Pólo Petrolífero de Macaé (RJ)

Na fábrica da IESA, todas as BAJAS, But´s e Niveladores passam por rigorosos processos de fabricação, testes de qualidade e gabaritagem, tendo como objetivo a eliminação de falhas, otimizando os tempos operacionais (redução nas montagens e instalações, visando a condição de Posição Única de Montagem dos dispositivos operacionais), fabril (processos nos tempos e movimentos), atendendo às condições de Segurança e Saúde do homem e proteção do meio ambiente e equipamentos (SMS). “Todos os processos são acompanhados por técnicos e engenheiros gabaritados com experiência neste tipo de produto”, comenta Antônio Fausto Toppan, coordenador técnico da área de Equipamentos de Processo.

Segundo João Edson Montanari, coordenador de contratos da IESA, este contrato com a Petrobras traduz a qualidade e seriedade da empresa e sua posição de destaque no mercado. “Atualmente a IESA é considerada pelos próprios engenheiros da Petrobras em Macaé como um dos melhores fornecedores deste tipo de equipamento", explica Montanari. "Outro ponto favorável é o modo de fabricação. Este empreendimento proporciona uma seqüência de trabalho para várias áreas de nossa fábrica. E todas elas trabalham simultaneamente, resultando na otimização de todo processo”, finaliza.